Cuidados com a Pele: Estrias

20 Agosto, 2012

O que são? A quem atingem? Modos de evitar ou amenizar? Quais os tratamentos atuais que o mercado oferece? Estas são as perguntas mais frequentes nesta questão. As estrias são caracterizadas pelo rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermédia da pele que é formada pelo colagénio e pela elastina, as quais são responsáveis pela elasticidade e tonificação da pele. As estrias são o resultado deste rompimento, normalmente chamadas de lesões na pele. É importante referir que as estrias são lesões permanentes, as técnicas atuais aumentam a produção de colagénio minimizando o problema mas nunca resolvendo (pelo menos até ao momento). São esteticamente uma dor de cabeça para as mulheres mas a grande aposta para não adquiri-las é na prevenção.

As estrias atingem tanto mulheres como homens em idade adulta e na adolescência, mulheres durante a gestação (acontece a 90% das mulheres) e crianças. Elas aparecem maioritariamente nos seios, quadris, coxas e nádegas.

Causas do seu aparecimento? Uma das causas apontadas pelos dermatologistas é o fator genético, uma vez que a elasticidade e a resistência da pele dependem de características hereditárias. Alterações hormonais, como por exemplo, o aumento da produção do estrogénio e da progesterona também podem fragilizar as camadas estruturais da pele.

O efeito sanfona é uma das grandes causas do aparecimento das estrias. O efeito sanfona é caracterizado por grandes oscilações de peso (engordar e/ou emagrecer) num curto período de tempo, as quais provocam rompimento das fibras de colagénio.

Existem outras causas, como por exemplo, crescimento rápido, desidratação da pele, má alimentação e gravidez, são as mais frequentes.

Como prevenir e tratar? A prevenção das estrias começa com uma boa hidratação da pele. A hidratação melhora a resistência e a elasticidade da pele e aumentam a flexibilidade cutânea e prevenindo a rutura das fibras. Uma pele hidratada é o início para qualquer tratamento, sem uma boa hidratação os tratamentos que aplicar na sua pele não terão o devido efeito.

Para hidratar a pele deverá ingerir água (aconselhado 2 a 3 L/dia) e munir-se de um bom creme hidratante. Os cremes recomendados deverão ter na sua constituição princípios ativos que estimulam a produção do colagénio e da elastina na pele, tais como, lipossomas, óleo de amêndoas, óleo de espinheiro-marítimo, ureia, gluconato de cobre e centelha asiática.

Uma alimentação equilibrada também auxilia no combate às estrias uma vez que existem nutrientes que beneficiam a pele porque agem diretamente na formação das suas estruturas, como por exemplo, a vitamina C estimula a produção de colagénio ou o silício presente na aveia, pepino e espinafre regenera as fibras de colagénio e elastina, alem de protege-las dos radicais livres (atuam no envelhecimento da pele).

Tratamentos estéticos que existem? Existem alguns tratamentos estéticos que apresentam grande eficácia no combate às estrias:

·         Dermoabrasão: Esfoliação rigorosa realizada com recurso ao uso de uma ponta de cristal ou diamante. A esfoliação da pele promove uma descamação superficial e o processo de regeneração e das fibras de colagénio e elastina.

·         Laser: É um processo moderno de redução das estrias, o laser aquece a área atingida promovendo a vaporização localizada que por sua vez leva à redução dos vasos sanguíneos na região, reduzindo a coloração arroxeada das estrias.

·         Ácidos: o recurso a alguns tipos de ácidos, como o retinóico ou alfa-hidroxi-ácidos (AHA) que aceleram a renovação celular e atuam na formação de colagénio novo.

·         Peeling: Elimina de forma suave e uniforme as camadas superficiais da epiderme, o que leva a regeneração celular, resultando no surgimento de uma nova camada de pele.

Todos estes tratamentos requerem aconselhamento especializado de acordo com o tipo de pele e tipo de estria.

Amigos (as) cuidar de nós próprios é fundamental para uma vida com bem-estar e equilíbrio.

You Might Also Like

Sem Comentários

Deixar comentário