Cuidados com a pele, Parte I: Qual o seu tipo de pele?

26 Junho, 2012

A pele é o maior órgão do corpo humano mas infelizmente muito negligenciado, tem como funções a proteção dos tecidos subjacentes, a regulação da temperatura corporal (protegendo o organismo contra a desidratação) e também tem funções nervosas.

Existem vários tipos de pele e consequentemente cada tipo requer cuidados específicos. Existe pele normal, pele oleosa, pele seca, pele mista, pele sensível e pele madura.

Pele Normal:

É um tipo de pele difícil de encontrar em adultos, pois acaba por ser um estado ideal, dado que o “stress”, estilo de vida e o meio ambiente a que estamos sujeitos, originam modificações na pele que a tornam diferente. Este tipo de pele é visível nos bebés e, por vezes, em jovens.

A pele normal caracteriza-se, para além de outros fatores, pela existência de equilíbrio ideal entre o teor em lípidos e os compostos hidrossolúveis, que deveria ser estático, ao contrário do que se passa na realidade. Assim, não seria considerada nem gorda, nem seca, seria firme e suave ao tato e teria os poros visíveis. A pele normal é sempre bem hidratada, tanto a nível da epiderme assim como da derme devido á presença de um teor normal de água.

Como já anteriormente referido, é um tipo de pele associado a bebés, crianças e alguns jovens.

Pele Oleosa:

A pele Oleosa é caracterizada pela produção excessiva de óleo pelas glândulas sebáceas, pelo que muitas vezes, apresentam manchas, pontos negros, poros excessivamente abertos e brilho oleoso devido ao excesso de sebo. Por vezes, as peles oleosas mostram zonas desidratadas provocadas pelo uso excessivo de produtos com ação detergente.

O aparecimento de pele oleosa pode estar relacionado com problemas hormonais, como os verificados na puberdade, nos ciclos menstruais, no uso de contracetivos ou na gravidez. Frequentemente, nos jovens, as peles oleosas apresentam a acne juvenil.

Cuidados a ter com a pele oleosa:

·         Eliminar o excesso de sebo sem irritar a glândula sebácea, pelo que devem ser evitados os sabonetes muito alcalinos e os champôs com detergentes agressivos.

·         Normalizar a secreção sebácea utilizando emulsões que restabeleçam o equilíbrio entre os ácidos gordos saturados e os ácidos gordos insaturados.

·         Equilibrar a flora microbiana cutânea com o uso de extratos de plantas com ação antisséptica.

·         Não usar maquilhagens espessas que obstruam os orifícios pilossebáceos e que favoreçam a formação de comedões (lesão provocada pelo acne).

·         Evitar exposições prolongadas ao sol, pois embora pareça melhorar, inicialmente, acaba por se agravar.

Pele Seca:

A pele seca, ao contrário da pele oleosa, aparece devido à fraca atividade das glândulas sebáceas, que é atribuível não só a uma predisposição genética, mas também a um excesso de exposição a fatores agressivos do meio ambiente, em particular ao sol, ao abuso do álcool ou ao uso de produtos dermocosméticos inapropriados. Assim a desidratação está, na maior parte dos casos, ligada à falta de lípidos.

A pele, também, tem tendência a secar quando o manto hidrolipídico é repetidamente posto em contacto com água. Isto porque, a camada córnea ao absorver água anormalmente, aumenta de volume, originar fraturas na sua superfície e facilita a perda de água por evaporação.

Também o uso de detergentes e de certos solventes podem destruir o equilíbrio do manto hidrolipídico tornando-se a pele áspera e rugosa. Esta situação pode originar-se quando se usam produtos de limpeza contendo tensioativos muito agressivos ou quando o contacto com esses produtos foi longo, o que, paralelamente, pode provocar perda de elasticidade e pele seca.

Estas peles são muito exigentes, necessitando de programas de limpeza, produtos tonificantes e nutritivos, sendo mais habituais nas mulheres loiras de pele fina e branca pelo que são mais suscetíveis a rugas e a pele flácida.

A pele desidratada também é característica das pessoas idosas. Apresenta o aspeto macilento, lembrando o papel pergaminho, por vezes com impigens, normalmente, com escamas, sendo, muitas vezes, devida à fraca ingestão de líquidos pela pessoa.

De um modo geral, a pele seca apresenta rugas finas e numerosas e o “grão” é apertado. À palpação a pele é fina e flácida, apresentando perda de elasticidade.

Cuidados a ter com a pele seca:

·         Uso de cosméticos com extratos de plantas com ação emoliente e hidratante de modo a suavizar e lubrificar a pele.

·         Uso de matérias-primas que evitem a evaporação da água (óleos, ceras, glicéridos e insaponificável de gorduras vegetais).

·         Usar extratos ricos em alfa-hidroxiácidos para aumentar a quantidade de ceramidas e favorecer a renovação epidérmica.

Pele Mista:

É um tipo de pele muito vulgar nos habitantes dos países de clima mediterrânico, com pele gorda na zona do nariz e queixo, tendo as outras zonas da face tendência a secarem. Assim, os tratamentos cosméticos devem ter em conta esta realidade, tratando as duas áreas em separado, de acordo com as suas características próprias. Atualmente existem produtos específicos para a pele mista evitando deste modo recorrer a produtos diferentes para cada parte do rosto

 Pele Sensível:

É uma pele que apresenta vermelhões, com prurido e sensação de picadas, de queimadura ou de pele esticada, quase sempre após aplicação de um novo produto ou a situações de agressividade externa, como calor, frio, vento, golpes de sol ou de problemas internos (alterações neurovegetativas ou hormonais, problemas digestivos e emocionais).

A pele sensível não deve ser confundida com pele alérgica, pois a alergia é um fenómeno de sensibilização relacionado com o sistema imunitário.

A pele sensível não se considera um tipo característico de pele, mas sim, uma situação funcional ligada, principalmente, aos seguintes fatores: aumento de atividade do sistema neurovegetativo, o que corresponde a uma excitação mais fácil das terminações nervosas ao nível da pele, diminuição da secreção sebácea e do suor, genética, meio ambiente desfavorável (frio, vento, sol, ar condicionado, poluição, etc.), pele clara, pele fina, tendência ao aparecimento de alergias cutâneas, vascularização superficial intensa.

A pele sensível aparece não só nas mulheres como também nos homens e até nas crianças.

Cuidados a ter com a pele sensível:

·         Usar cremes com extratos vegetais com ação calmante.

·         Empregar cremes contendo extratos de plantas com ação venotónica, que melhorem a microcirculação cutânea.

·         Pulverizar com águas termais ou com águas destiladas de plantas aromáticas sem álcool.

·         Aplicar produtos cosméticos com extratos de plantas com ação hidratante.

·         Evitar a ação dos raios solares usando foto proteção apropriada.

Pele Madura:

O envelhecimento cutâneo é um fenómeno geneticamente programado, a que não se pode escapar, mas que certos fatores externos e internos podem acelerara-la como por exemplo: fatores climáticos adversos, poluição, tabaco, ingestão exagerada de álcool, “stress”, doenças, desequilíbrios alimentares, etc..

Mas existem outros fatores que o podem retardar, como por exemplo, alimentação saudável e rica em antioxidantes, o uso regular e judicioso de produtos cosméticos, especialmente, contendo protetores solares, extratos de plantas com constituintes dotados de ação nutritiva, anti-radicalar ou com constituintes hidratantes.

A pele envelhece por todos os processos vitais se atenuarem, como a diminuição da atividade enzimática, o aumento dos radicais livres, as modificações do metabolismo e as alterações nas diferentes estruturas da pele e nos seus anexos cutâneos.

Cuidados a ter com a pele madura:

·         Usar cosméticos contendo extratos de plantas contendo inibidores de radicais livres (antioxidantes).

·         Empregar cosméticos com proteínas vegetais e com extratos ricos em isoflavonas (moléculas com ação estrogénica).

·         Usar cosméticos contendo extratos vegetais com teores elevados em insaponificável e em ácidos gordos essenciais capazes de restaurarem a barreira epidérmica.

·         Empregar cosméticos contendo extratos cujos constituintes sejam estimulantes celulares e que ativem a microcirculação.

·         Usar cosméticos com protetores solares, de preferência naturais.

Para se ter uma pele saudável é necessário hidrata-la através da ingestão de água e praticar um estilo de vida saudável e exercício físico.

You Might Also Like

Sem Comentários

Deixar comentário